sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Memórias: Família Damasceno e o Botafogo Futebol Clube da Vila Leopoldina

A região da Lapa tem uma rica história ligada ao futebol de várzea, que até os anos 70 mexia com o cotidiano dos bairros, envolvendo a participação de famílias, como os Damasceno, que têm uma história ligada ao Botafogo Futebol Clube da Vila Leopoldina. “Meu pai participou da fundação do Botafogo, nos anos 50 ”, diz Alcídia Damasceno. “Meus irmãos também se envolveram com o clube. O Roberto (Betão, falecido em 1995) chegou a fazer parte da diretoria”, acrescenta Alcídia.
 
Quando se navega por um site da Prefeitura destinado a relatos de histórias antigas dos bairros, a lembranças do passado da família Damasceno em relação ao futebol de várzea ganha ares nostálgicos. Numa mensagem postada no final de 2007, o cidadão Edson Fernandes lamenta: “Não se tem mais aqueles campeonatos e festivais que antes enchiam o campo. Vinham times muito bons, como o Comercial de Pirituba, o Botafogo da Leopoldina , os Onze Garotos do Piqueri, entre tantos outros”. 

Betão, de fato, amava o Botafogo. Foi técnico do time e também assumiu a presidência do clube. “Em casa ele era festeiro. No final do ano ele trazia os amigos para comemorar”, lembra, com saudades a irmã.

Ao falar dos pais, Sebastião e Josefa, Alcídia conta que eles se casaram em 1939 e, tempos depois, vieram morar na Leopoldina. Dessa união nasceram 7 filhos. “Meu pai veio de Minas Gerais e aqui em São Paulo ele trabalhou na antiga Light como operador de draga. Eu sou a filha mais velha ”.

Da infância no bairro, vivida numa chácara na Avenida Imperatriz Leopoldina (na altura do supermercado CompreBem), Alcídia lembra das brincadeiras das meninas e dos meninos. “Eles gostavam de jogar futebol em campos de terra. Nós brincávamos de roda e de pular corda. Nunca fui agarrada a brincadeira com bonecas. Lembro que existiam lagoas na região. Meus irmãos se divertiam nadando, mas a mamãe morria de medo que eles morressem afogados”.

Botafogo e suas glórias

O clube que Roberto Damasceno tanto amava foi fundado em 1954. Sua sede, na Avenida Imperatriz Leo-poldina, é apenas para reuniões. Da época em que Betão estava envolvido diretamente com o Botafogo, o time foi tricampeão da Vila Maria e campeão do torneio de futebol nos Jogos da Cidade, em 1985.

 
Mais recentemente, a equipe de garotos (13 anos), venceu a Seleção Copa Paulista por dois gols a zero, na final do campeonato Ghotia-Cup, realizado em dezembro de 2006. O campeonato, patrocinado pela SKF, foi disputado simultaneamente em 19 países como forma de incentivo ao esporte. (fonte: Jornal da Gente)

2 comentários:

  1. Boa tarde meu nome é Isabel nasci na vila leopoldina na rua Carlos Weber, ao lado da tecelagem Trussardi no local ainda tem uma paineira; que foi plantada pelo meu irmão e seus amigos moradores do local, o meu cunhado nome Davi (apelido Pingo) já falecido jogava no Botafogo a minha irmã viuva do pingo tem varias fotos do time e eu gostaria de publicar as fotos pois vai trazer memórias e boas lembranças para quem visitar o blog pois recordar e trazer ao coração a vida eterna boa tarde.

    ResponderExcluir
  2. Olá ,Isabel! Tudo bem ?!
    “Era uma vez, em algum lugar...”
    Vi sua mensagem e fiquei muito emocionado; me fez muito bem.
    Conheci o Pingo, pois joguei no Botafogo , em 1959.
    Italo, Pingo, Flavio, Valerio, Rubinho, Tião Raul, Cidinho e tantos outros.
    Saudade,muita saudade! Gostaria de ver fotos.

    Abraços.
    Raphael

    ResponderExcluir