terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Memórias - Vila Leopoldina e Vila Hamburguesa: educação e bailes

A Leopoldina e Hamburguesa dos anos 80 são relembradas pelo morador  Flávio Fernandes no site São Paulo Minha Cidade, iniciativa da SPTuris (Prefeitura de São Paulo).

 
"Lembro-me de quando saia da escola, SESI Vila Leopoldina. Eu estava na 6ª série, ano de 1980. Ao sair pelos portões verdes da escolha eu ia caminhando pela Rua Carlos Weber em direção a Rua Guaipá. Eu passava pelas instalações do Café Pelé e depois ia ao lado do muro da velha fábrica, desativada.

Nesta época estavam filmando na Vila o filme "Eles não usam Black Tie". No elenco tínhamos Carlos Alberto Riccelli, Bete Mendes, Milton Gonçalves entre outros. No caminho eu parava para ver as filmagens, que aconteciam na própria Rua Carlos Weber na esquina com a Rua Trípoli.

Depois eu continuava pela Carlos Weber até em frente à fábrica de violões Gianinni onde eu morava. Aquela Vila Leopoldina dos anos 80 era um sonho, criminalidade zero. Aos sábados costumava lavar o carro do meu pai na frente de casa, isso sem contar com o futebol na Rua Columbus todas as tardes de domingo (com duas pedras de cada lado servindo como gol).

Lembro também dos bailinhos que fechava a rua com luzes negras e piscantes, das quermesses na igreja da Vila Hamburguesa onde paquerávamos as garotas, do Pelezão onde íamos nadar na piscina (ficava assustado com a profundidade da piscina, 1,80m), e tantas outras lembranças gostosas e difíceis de contar. Lembranças tão intensas em minhas lembranças...Dá vontade de chorar".

2 comentários:

  1. Sou ex-morador dessa vila maravilhosa, hoje com 47 anos de idade ame recordo com muitas saudades.Sinto vontade de visita-la, faz cer
    ca de 15 anos que não regresso a São Paulo. Hoje moro no interior, Araçatuba. Fui jogador do 11 de maio, Santo Antonio, e Botafogo da Vila Leopoldina, tempos bons. gostaria de manter contatos.Wagner

    ResponderExcluir
  2. Devemos ter a mesma idade, pois me lembro de tudo o que voce descreveu. Inclusive num desses dias de gravação eu peguei a minha bicicleta e subi a Barão da Passagem(saindo da Carlos Weber) e quando me vi estava bem no meio de uma cena onde teve um quebra pau. HAHAHA Não deu outra, me lembro como se fosse hoje : "quem foi o f.d.p que deixou esse moleque entrar na rua??" kkkkkkkk.
    Saudades daquele tempo mesmo, sem transito, sem ladrão e como voce lembrou os bailinhos de garagem ao som de B´52, New Order, e outros.
    Abraços
    Glauco Giorgio Ruscitto

    ResponderExcluir